Poesia de Verdade

6 de setembro de 2011 — 3 Comentários

Eu sei, parece que eu gosto de poesia… Mas gostar de poesia parece meio piegas, tipo sentimentalismo barato ou coisa parecida, e isso não combina muito comigo.

Tá, tudo bem, eu gosto. Mas não de todas. Detesto poesia que não entendo – enigmas indecifráveis que só servem aos seus autores e seus egos. Mundinho particular impenetrável que não diz respeito a ninguém, muito menos a mim. Pode ser poesia para qualquer um, mas no meu mundo eu não definiria como tal.

Versos escritos, para que sejam promovidos à categoria poética, têm que ter SENTIDO, CONTEÚDO e VERDADE. Só o combinar de palavras resgatadas da idade média, ou do fundo de uma alma confusa e cheia de subjetividade não me satisfazem. É o bordado de expressões que dizem o indizível, o que realmente me encanta. A difícil arte das entrelinhas, que suplantam as linhas por léguas de distância…

Poesia de verdade, arrisco, é aquela que mesmo não tendo rima, métrica ou complicação existencial, consegue deixar uma marca, uma mensagem, uma certeza ou uma pergunta… É aquela que ensina sobre o que discute, mas com a graça de não se explicar, apenas dizer.

Parece que a verdadeira poesia não está exatamente no que se diz, mas em como se diz. Pelo menos é o que alardeiam por aí… Vai ver que é verdade.

Se for, acho que há poesia em muitos outros lugares que não nos livros. E escrito com outras tintas, que não canetas. E gravados em outros brancos, que não papéis. Acho que é por isso que às vezes choro quando vejo algumas coisas – porque há poesia ali. Ainda que não haja palavras. Ainda que não exista eloquência.

Ok, eu amo poesia. (Assumi). Mas poesia de verdade. E poesia de verdade, tem sempre um pouco de razão. 

Luciana Honorata

Este é um “desabafo” dedicado aos poetas que me inspiraram. Sei que alguns não me conhecem, e nunca me saberão. Mas quem sabe, nesse mar de de letras virtuais, não me encontrem a elogiá-los por terem uma alma tão sensível e dedos tão hábeis?! Dedico também aos poetas “sem letras”, que me inspiram por quem são, e pelo que fazem… Todos têm uma razão que transcende palavras e, portanto, têm poesia. Obrigada!


Anúncios

3 Respostas para Poesia de Verdade

  1. 

    Lu, amei o seu texto! Muito sincero e belo!
    Concordo com você, há poesias que não têm pé nem cabeça pras pessoas a não ser o escritor (só serviu pra expurgar os sentimentos dele).

    Continue a escrever! 🙂
    Beijos.

  2. 
    Ivan Garcia Miranda 12 de outubro de 2011 às 23:11

    muito bacana como escreveeeeee,,,,,,,, estou divulgando no meu Facebook seu blog ajude a divulgar o meu rs rs ok,,,, obrigado http://filhosdejoaobatista.wordpress.com abrax e sucesso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s