Arquivos para Espiritualidade

Homens não são ratos

12 de novembro de 2011 — 8 Comentários

Dia desses ouvi alguém falando sobre ladrões. Foi numa dessas conversas cheias de animosidade entre comerciantes experientes. Eu apenas ouvia calada o compartilhamento de  informações e sentimentos que havia ali – um deles havia sido roubado, enquanto o outro o instruía acerca dos cuidados que se deve ter.

Em meio àquela atmosfera de tensão, ficaram marcadas na minha memória apenas duas coisas: o sentimento de revolta expressado por eles, e uma frase que um dos dois proferiu:Quando o dono da casa sai, os ratos tomam conta.

Aquela frase me fez pensar. Eu já havia ouvido muitas analogias entre ladrões e ratos, mas pela primeira vez na vida eu realmente pensei com seriedade sobre o assunto.

É que ratos não jogam limpo – eles se escondem pela casa e sorrateiramente passeiam quando não há ninguém por perto. Assaltam nossos armários sem nenhum pudor, consomem aquilo que não é deles, levam uma parte, destroem outra e depois se escondem novamente, esperando a próxima oportunidade. Nem sempre eles deixam rastros, embora fique sempre uma sensação de que há algo errado, só não se sabe o quê. Difícil coisa é pegá-los, tamanha a sua astúcia. Continue lendo…

Anúncios

O Coração do Homem

22 de setembro de 2011 — 3 Comentários

Existe certa confusão no meio evangélico quanto ao conceito do que a Bíblia chama de “coração”.

Quero chamar a atenção para dois textos em particular, Jeremias 17.9 e I João 3.21. Jeremias diz que “o coração é enganoso, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto” ao passo que João fala “Amados, se o coração não nos acusar, temos confiança diante de Deus”.

João está dizendo que SE o coração não nos acusar TEMOS CONFIANÇA DIANTE DE DEUS! Ora, para que eu possa ter confiança diante de Deus, baseado no que me diz meu coração, é porque certamente ele é uma fonte de informação segura e não mais “enganoso” como havia dito Jeremias muitos séculos antes. Continue lendo…

Olá gente, paz a todos!

Voltei com a parte 5, finalmente. Entretanto, vou avisando que logo logo terei que postar a parte 6, continuando a série, porque esse assunto é como abrir uma lata de minhocas – depois que se abre é difícil fechar.

Espero que vocês sejam abençoados. Abraço e até mais!

“Esta é uma das maiores dúvidas que as pessoas têm, e um dos maiores motivos pelos quais muitas pessoas não querem ficar solteiras – elas acreditam que nasceram para casar. Isto quer dizer que elas acreditam ser esta a sua “missão suprema”, seu propósito de vida, seu alvo. Eu mesma já ouvi não apenas uma, mas várias mulheres fazendo essa afirmação, enquanto argumentavam que Deus lhes havia confiado esta tarefa. Elas dizem: “nunca serei completa se não tiver alguém para auxiliar, porque fui criada para isto – ser a auxiliadora de um homem”. Continue lendo…

Aposto

7 de agosto de 2011 — 4 Comentários

Oi gente!

Saudades de estar aqui…

Antes de qualquer coisa, vou explicando que não apareci porque não deu mesmo! E para quem estava esperando um retorno com a série “Essa coisa de ser solteiro…”, cuja parte 5 eu prometi para logo, vou avisando que vai sair ainda essa semana, ta ok? Ta meio caminho andado… Por enquanto, vou postar essa reflexão que tive num momento difícil e que achei muito importante compartilhar com vocês. Um grande abraço a todos, e eu volto em breve!

=)

Aposto

Quem sabe que, no português, o aposto é uma palavra ou expressão que explica ou se relaciona com um termo anterior com a finalidade de esclarecer, explicar ou detalhar melhor esse termo? Continue lendo…

A Isca Que Você Usa

22 de março de 2011 — 8 Comentários

Certa vez eu ouvi que a isca que você usa determina o peixe que você pega. Eu não entendo de pescaria e nunca sequer pesquei na vida, mas desde que ouvi esta frase nunca mais esqueci a lição que ela me trouxe. É um princípio simples, embora certeiro, que pode influenciar o seu futuro.

Quando se vai pescar (corrijam-me os especialistas se eu estiver falando bobagem) é usada uma isca para cada tipo de peixe que se quer pegar, e quem entende do assunto pode lhe indicar aquela que é mais adequada. Da mesma forma acontece na vida prática, e eu espero que você pare para pensar um pouco comigo sobre isto. Continue lendo…

O fim da razão?

9 de dezembro de 2010 — 2 Comentários

No meio pentecostal é muito comum vermos as pessoas supervalorizarem as manifestações do Espírito na igreja. Eu não entendo bem o porquê, mas elas tendem a associar isto ao fim de qualquer racionalidade humana. É como se pensassem que quando Deus regenera nosso coração, no “contrato” esteja o aniquilamento do nosso cérebro, da nossa capacidade de raciocinar, discernir e compreender as coisas.

Existe um sofisma de que, após o novo nascimento, a razão é extinta e então, Deus passa a pensar no nosso lugar. Tudo o que precisamos fazer, segundo esse pensamento, é entrar numa espécie de “estado vegetativo” onde não precisamos compreender nada, mas tudo é apenas “recebido” por uma suposta revelação – por osmose.

Viver pela fé, para alguns, virou sinônimo de viver na ignorância. Continue lendo…